Bartpapo com Geraldo Câmara

A CHUVA DOS IRRESPONSÁVEIS

Bartpapo com Geraldo Câmara 10 de maio de 2024

É lamentável o que estamos vendo em grande parte do país, mas sobretudo no estado do Rio Grande do Sul. Há quem diga que trata-se de um fenômeno natural que ninguém tem culpa do que está ocorrendo. É claro que isso é uma balela. É lógico que as culpas estão espalhadas por todos os cantos e que ninguém as assume agora porque nem se lembra que elas existem. A começar pelos problemas causados pelo próprio homem que vem provocando o efeito estufa há anos sem que as soluções surjam e sejam aplicadas, com discussões prolongadas, com países se metendo sem dar soluções até o desleixo nos problemas caseiros, como a destruição das florestas, as inundações causadas por maus tratos às nascentes, aos leitos dos rios, a tudo que pode causar fenômenos que não deveriam ser naturais como os que estão ocorrendo agora no Rio Grande do Sul.

Aí as pessoas haverão de dizer que os fenômenos têm causas milenares, que do meio ambiente ninguém cuida mesmo e que só agora com as consequências que estamos vivendo é que também pensamos em acordar para o problema. Antes tarde do que nunca, mas nada será resolvido em tempo recorde. O problema não é de um país ou de uma região. O problema é mundial, é de conscientização de todas as civilizações que se mostraram ao passar dos séculos absolutamente inconscientes do que estavam praticando.

Vamos e venhamos que as diversas reuniões que estão sendo praticadas em vários cantos do mundo prevendo redução de carbono e outras coisas mais têm servido até agora de proposições mundiais politiqueiras. Não existem soluções a curto prazo e se fizerem um levantamento consciente vão verificar que algumas das apresentadas jamais foram tocadas pelos países participantes. Então é melhor que elas não existam? Não. O tema do meio ambiente precisa ser amplamente discutido mas de forma objetiva e sobretudo de maneira a que, ainda que com pequenas ações, mas que sejam levadas a efeito com pouco efeito, claro, mas que sejam.

Buscar as causas de determinados fenômenos como os de agora no Rio Grande do Sul é uma obrigação dos estudiosos, mas buscar soluções por menores que sejam também é. Por exemplo, não podemos controlar mais o tempo, a chegada de chuvas, mas podemos praticar ações antecipadas que evitem os entupimentos de bueiros nas grandes cidades. Podemos e devemos ter programas de fluxo de águas e devemos mais ainda fazer com que esses fluxos possam ser controlados, barrados, enfim, a tecnologia sabe as respostas. Melhor que os governadores e prefeitos busquem prevenções do que pensem em grandes obras que nada têm a ver com os efeitos a que nos referimos.

É aí exatamente que entram as pequenas obras de prevenção que sempre são relegadas a segundo plano porque talvez não sejam formadoras de opiniões e votos, mas que são de uma importância fundamental na preservação de desastres e de vidas humanas. Vejam, por exemplo a contenção de encostas, necessária sob todos os aspectos. A verificação continuada de barragens, tanta coisa que deveria fazer parte dos orçamentos naturais e são utilizadas depois que os desastres acontecem. Mas as pessoas não pensam. Deem exemplo de algum candidato a qualquer coisa que se proponha a colocar em seus programas medidas como essas a que nos referimos. Não existe. Na verdade, a ostentação dos projetos dá visibilidade, mas não salva vidas.

Enfim, sabemos que estamos chovendo no molhado. Não será por aqui que desastres como os do Rio Grande do Sul serão resolvidos. Mas que, pelo menos novas vozes sejam ecoadas, ouvidas e, quem sabe um dia, aceitas.

FOTONOTAS



CAROLINE BALBINO – pense numa figura altamente dinâmica que tem sede de trabalho e aceita qualquer desafio. Tanto que o governador Paulo Dantas não titubeia quando tem necessidade de colocar mais um desafio nas mãos trabalhadoras de Carol. Seu mais recente desafio é a Controladoria Geral do Estado, uma senhora responsabilidade, mas que Carol vai tirando com os pés nas costas. Por outro lado, uma figura extremamente simpática que não economiza sorrisos e atende a tudo e a todos com a excelência que sempre dever ser exercida no serviço público.



TUTMÉS AIRAN – Outra figura fantástica que tive o prazer de conhecer há muitos anos atrás quando era o Secretário de Ressocialização do governo Ronaldo Lessa. Efetivamente criativo, Tutmés leva para a vida toda uma experiência que sempre o conduz para boas decisões. Não éatoa que, como desembargador é respeitado, não só na função precípua, mas sobretudo por suas argumentações e pela maneira que tem de expor suas ideias com a convicção de quem é absoluto conhecedor dos assuntos a que se expõe. Gosto muito.

PARE PRA PENSAR (do meu livro do mesmo nome)

Falar alto pode ser uma grande virtude do ser humano. Já gritar é uma prepotência jamais entendida ou aceita.

ALERTAS DO DIA

* Nossos cumprimentos a equipe do Jornal Nacional que levou seu âncora, William Bonner para o campo da tragédia do Rio Grande do Sul permitindo uma cobertura irretocável dos fatos sob todos os ângulos. De lá em camisa esporte, adaptado às circunstâncias do desastre, Bonner comanda o mais importante noticiário brasileiro fazendo com que as notícias sejam buriladas e colocadas no ar de maneira objetiva e respeitável como deve acontecer com todo jornalismo sério. Parece que uma a uma as notícias são checadas com a preocupação constante da inexistência de “fakes”.

* O fato é que as coisas estão acontecendo por lá também com um profundo respeito das pessoas pelo desastre natural que mergulhou o Rio Grande em águas absolutamente indesejáveis. É de se admirar a dedicação das pessoas, de todos os níveis que estão mergulhadas no ato de ajudar. A solidariedade é o que mais se vê num prolongamento de cada família, de seus hábitos e de seus costumes no afã de salvar vidas, de dar um pouco de conforto para os atingidos. Pessoas de todo o Brasil integradas no desejo de ajudar ainda que à distância.

* Fatos absolutamente relevantes tem sido o carinho que as pessoas estão tendo com os animais buscando salvá-los de situações as mais difíceis, tirando-os de lugares inaccessíveis, salvando suas vidas como se fossem humanas. Isso é bonito de se ver. Registre-se a questão do cavalo que estava há horas restrito em cima de um telhado e encontrou a solidariedade de salvadores com helicóptero para tentar resgatá-lo com vida. Isso é apenas um fato que gerou uma imagem para todo o mundo, estarrecedora sim, mas mostrando também o outro lado do povo brasileiro.

* Enquanto isso acontece a CPI da Braskem se desloca até Maceió para ver “in locum” os estragos causados pela empresa nos cinco bairros afetados. Para que? Todo mundo sabe, os senadores também. Precisa ver como São Tomé para tomar as providências que as vítimas querem e precisam? A coisa já vem se estendendo a muito tempo e nada ou pouco se resolve. As ameaças de não solução continuam. E ainda tem mais: As minas não estão dando o ar de sua graça, mas podem fazê-lo e qualquer momento. E aí as coisas se complicam, senhores senadores.

POR AÍ AFORA

# Os Estados Unidos suspenderam a entrega de bombas a Israel devido à falta de respostas sobre as preocupações da Casa Branca a respeito da anunciada ofensiva contra Rafah, no sul da Faixa de Gaza. Segundo uma fonte do governo americano citada pela AFP em anonimato, foi bloqueada a entrega de um carregamento de "1,8 mil explosivos e 907 quilos e 1,7 mil de 227 quilos". No entanto, o mesmo funcionário ressaltou que ainda não há uma decisão definitiva sobre a questão.
O presidente Joe Biden é contra uma ofensiva por terra de Israel em Rafah,

# Argentina ofereceu "plena colaboração" ao Brasil e anunciou que enviará ajuda ao Rio Grande do Sul, após o estado ser atingido por fortes chuvas nas últimas semanas. Até o momento, as inundações registradas na região no sul do país provocaram pelo menos 85 mortos, 134 desaparecidos, 339 feridos e milhares de desabrigados."Em decorrência das graves enchentes ocorridas no estado do Rio Grande do Sul, o governo da República Argentina, ofereceu ao governo da República Federativa do Brasil a sua plena colaboração", diz o governo argentino em nota.

# O presidente da Rússia, Vladimir Putin, tomou posse oficialmente nesta terça-feira (7) para mais um mandato à frente do país e afirmou estar aberto para ter um diálogo com os países ocidentais.O líder russo prestou juramento sobre a Constituição na cerimônia de inauguração para seu quinto mandato consecutivo no Kremlin e, em seu discurso, destacou que "a Rússia não recusa o diálogo com os países ocidentais", porque a "escolha cabe a eles". Tão bonzinho, né?

ATÉ A PRÓXIMA

Amanhã, sábado é dia de “BARTPAPO com Geraldo Câmara”. Na BAND, canal 38.1 aberto; NET CLARO, canais 18 e 518; BRISANETE, canal 14; VIVO, canal 519. Das 9 às 10h da manhã. Assista e inscreva-se também pelo Youtube no canal “Programas do Geraldo Câmara”. Fale conosco pelo geraldocamara@gmail.com ou pelo Whats’App 82 99977-4399